Conceitos e tradições

devocional

Em muitas oportunidades, Jesus citou e questionou ditos populares, conceitos e ensinamentos da sua época, como vemos nas seguintes passagens bíblicas: “Ao cair da tarde, DIZEIS: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Ora, sabeis discernir o aspecto do céu, e não podeis discernir os sinais dos tempos” (Mt 16.2-3).

“Quando vedes subir uma nuvem do ocidente, logo DIZEIS: Lá vem chuva; e assim sucede; e quando vedes soprar o vento sul DIZEIS; Haverá calor; e assim sucede. Hipócritas, sabeis discernir a face da terra e do céu; como não sabeis então discernir este tempo”? (Lc 12.54-56)

“Pois Deus ordenou: Honra a teu pai e a tua mãe… Mas vós DIZEIS: Qualquer que disser a seu pai ou a sua mãe: O que poderias aproveitar de mim é oferta ao Senhor; esse de modo algum terá de honrar a seu pai” (Mt.15.4-5).

Jesus interrogou os seus discípulos, dizendo: “Quem DIZEM os homens ser o Filho do homem? Responderam eles: Uns DIZEM que é João, o Batista; outros, Elias; outros, Jeremias, ou algum dos profetas” (Mt.16.13-14).

“Ai de vós, guias cegos! que DIZEIS: Quem jurar pelo ouro do santuário, esse fica obrigado ao que jurou” (Mt 23.16). “E DIZEIS: Se tivéssemos vivido nos dias de nossos pais, não teríamos sido cúmplices no derramar o sangue dos profetas” (Mt 23.30).

“Porquanto veio João, o Batista, não comendo pão nem bebendo vinho, e DIZEIS: Tem demônio; veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e DIZEIS: Eis aí um comilão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores” (Lc 7.33-34). “Pois DIZEIS que eu expulso dos demônios por Belzebu” (Lc.11.18).

Aquele povo dava palpite sobre tudo, assuntos da terra e do céu, passado, presente e futuro. Julgavam todas as coisas e geralmente erravam, chegando, às vezes, ao extremo da blasfêmia. Fariseus e Saduceus eram a fonte de muitos ensinamentos e suas afirmações eram colocadas acima da lei divina, determinando o rumo de suas vidas.

Aqueles homens religiosos estiveram com Jesus, mas estavam tão apegados aos seus próprios conceitos, que não havia lugar para o evangelho em seus corações. Não é assim também hoje?

Frases bem feitas e com aparente sentido lógico tornam-se uma espécie de doutrina popular. Alguém diz “você merece ser feliz”, e isso parece razão suficiente para se jogar tudo pelos ares.

Precisamos aprender os valores divinos, os conceitos celestiais, a vontade de Deus. Ao invés de ficar dizendo tanto sobre tudo, que tal deixar Jesus falar?

“Não DIZEIS vós: Ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Ora, EU VOS DIGO: levantai os vossos olhos, e vede os campos, que já estão brancos para a ceifa” (João 4.35).

Gostou deste artigo? Não esqueça de compartilhar:

Share on facebook
Facebook 0
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Veja também

Força e poder

Sansão era o homem mais forte de Israel. Se nem o exército filisteu podia detê-lo, que ameaça Dalila lhe poderia representar? Aparentemente,

O clamor do aflito

“Estou aflitíssimo; vivifica-me, Senhor, segundo a tua palavra” (Sl 119.107). A aflição é inevitável. Chega para todos, sem exceção. A vida não se

Caim e Abel

Os dois irmãos trouxeram suas ofertas ao Senhor. A de Abel foi aceita, mas a de Caim foi rejeitada. Por que será?

O livro sagrado

A Bíblia é o principal livro de todos os tempos. Embora esteja pronto há 2000 anos, continua incomparável e insuperável. Apesar do